• Você está em: 
  • Home
  • Notícias

20/10/2017 - ESTADO NÃO DÁ GARANTIAS DE SALÁRIOS EM DIA EM 2017

Segundo o assessor da Secretaria Estadual de Fazenda e Planejamento, Fábio Assunção, um dos motivos para essa incerteza é a redução do valor do crédito, que inicialmente estava previsto em R$ 3,5 bilhões

Fabio Assunção (C) se explica à Comissão Tributária da Alerj

PALOMA SAVEDRA / O DIA

Rio - Ainda está longe de o estado trazer estabilidade para o pagamento do funcionalismo. Mesmo com a previsão de chegada dos R$ 2,9 bilhões de empréstimo em novembro, o governo ainda não garante fechar este ano com os salários em dia. Segundo o assessor da Secretaria Estadual de Fazenda e Planejamento, Fábio Assunção, um dos motivos para essa incerteza é a redução do valor do crédito, que inicialmente estava previsto em R$ 3,5 bilhões. A operação terá o aval da União e as ações da Cedae como contragarantia.

Assunção fez as projeções em audiência promovida ontem pela Comissão de Tributação da Alerj, com a estimativa de pelo menos R$ 2 bilhões chegarem sete dias após a licitação que ocorrerá no dia 27 deste mês , ou seja, no dia 3 de novembro. E a outra parte, os R$ 900 milhões, devem chegar 30 dias depois do pregão, ou seja, possivelmente em 27 de novembro.

E mesmo que esse dinheiro quite o décimo terceiro de 2016 (o valor em aberto é R$ 1,2 bilhão), as horas extras da Segurança (R$ 40 milhões) e o salário que estiver pendente, Assunção deixou claro que ainda não se pode garantir fluxo de caixa suficiente para as próximas folhas salariais.

"Temos observado uma melhora na receita. A previsão do governo é quitar os salários e não ter mais atrasos. Mas não temos como confirmar se vamos finalizar 2017 com os vencimentos quitados", afirmou o assessor da Fazenda.

 

18/10/2017 - IMPORTANTE - NOTA DE ESCLARECIMENTO À CATEGORIA

                                                                                                                                          

Rio, 17/10/2017                                                                                                        

 

NOTA DE ESCLARECIMENTO

 

A PCERJ SÓ PODE TER UM SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS - SINPOL

 

O SINPOL vem esclarecer a categoria dos Policiais Civis do Rio de Janeiro, que este SINDPOL, suposto Sindicato que se intitula representante dos Policiais Civis, tenta de todas as formas mascarar uma    representação dissimulada, através das divulgações nas redes sociais, contrariando a UNICIADE SINDICAL nos Termos do inciso II, do Art. 8ª da Constituição Federal/88, que assim dispõe:

“II - é vedada a criação de mais de uma organização sindical, em qualquer grau, representativa de categoria profissional ou econômica, na mesma base territorial, que será definida pelos trabalhadores ou empregadores interessados, não podendo ser inferior à área de um Município;”

 

Todos os órgãos da Secretaria de Estado de Segurança - SESEG e respectivas Autoridades; Secretaria de Relações do Trabalho/MTE; e Ministério Público do Trabalho; têm conhecimento que o SINPOL – SINDICATO DOS FUNCIONÁRIOS DA POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, representa os Policiais Civis no Estado do Rio de Janeiro,          há mais de 24 anos. Sempre atuante em defesa dos direitos e interesses desta categoria.

 

O Ministério do Trabalho e Emprego, juntamente com o SINDPOL - RJ estão sendo alvo de uma Ação na 2ª Vara do Trabalho de Brasília, porque o Secretário de Relações do Trabalho, emitiu indevidamente, CERTIDÃO   SINDICAL, em 04/04/2016, quando ainda tramitava uma ação na 34ª Vara do Trabalho, e o Desembargador relator do AGRAVO DE PETIÇÃO oposto pelo SINDPOL que vinha perdendo todas as ações, foi induzido a erro com a juntada da referida Certidão Sindical, no referido processo.

 

No Ministério Público do Trabalho, também tramita uma DENUNCIA da irregularidade e ilegalidade deste suposto SINDPOL - SINDICATO DE TOAS AS CATEGORIAS POLICIAIS CIVIS DE CARREIRA E DA AUTORIDADE POLICIAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, que o dito cujo se infiltra neste órgão Ministerial, para falar como representante dos Policiais.

 

Na verdade, este SINDPOL, nunca possuiu Registro Sindical no Ministério do Trabalho e Emprego. O seu Pedido de Registro foi feito pelo então Presidente ADALBERTO MENDES DE BRITO, (Formiga) que faleceu em 1993 e os outros Diretores não continuaram com as atividades sindicais.

 

O SINPOL- Sindicato dos Funcionários da Polícia Civil do Rio de Janeiro, foi fundado em 23/03/1993, e teve seu Registro Sindical expedido pelo MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO, neste mesmo ano, e desde então, vem representando todos funcionários da Policia Civil do Rio de Janeiro. Inquestionável, ser o legítimo representante dos Policiais Civis, com seu histórico de lutas, entre tantas, duas vitoriosas greves de 48 horas e 24 horas em defesa do direito destes servidores, conduzidas pelo seu fundador FERNANDO BANDEIRA, Comissário de Polícia, Matrícula 1.144.646-5.

 

O mais sério, é que induzem a erro o Judiciário, o Ministério Publico do    Trabalho, os órgão da Secretaria de Segurança Pública, e a Categoria, com a Certidão Sindical emitida pelo Ministério do Trabalho, em 04/04/2016, num interregno de mais de 20 anos com seu Pedido de Registro Sindical constando nos Arquivos deste órgão Ministerial, como INEXISTENTE.

 

A Notícia propagada pelo SINDPOL nas Redes Sociais, que o SINPOL estar impedido Judicialmente de falar como representante dos Policiais Civis, É FALÁCIA!

 

Acontece, ajuizaram ação que tramita na 15ª Vara do Trabalho e o        SINPOL NÃO TOMOU CONHECIMENTO DESTA AÇÃO, porque informaram para o Juízo, endereço para a Rua da Glória nº 24, de onde há mais de 05 anos o Sindicato se mudou. Portanto, o SINPOL só tomou conhecimento desta ação que tramita na 15ª Vara do Trabalho, sob o Processo                nº 0100821-22.2017.5.01.0015, porque divulgaram na Redes Sociais no dia 11.10.2017.

 

Êxodo 23

 

“Não espalharás notícias falsas, nem darás a mão ao ímpio para seres testemunha de injustiça.  Não tomarás o partido da maioria para fazeres o mal, nem deporás, num processo, inclinando-se para a maioria, a fim de distorcer o direito e o juízo.…”

 

A DIRETORIA

10/10/2017 - RIO VAI RECEBER EM PARCELAS EMPRÉSTIMO PELA CEDAE; FAZENDA GARANTE PAGAR ATRASADOS

RIO VAI RECEBER EM PARCELAS EMPRÉSTIMO PELA CEDAE; FAZENDA GARANTE PAGAR ATRASADOS

 De acordo com o edital do pregão presencial para receber R$ 2,9 bilhões como "antecipação de receita da privatização da Cedae", o Estado do Rio vai receber em parcelas o valor previsto. Segundo o documento, serão três "lotes" de pagamento. Os dois primeiros, de R$ 1 bilhão cada, serão recebido de imediato, três dias úteis após a publicação do extrato do contrato por parte da União — a publicação será feita no Diário Oficial da União.

Os R$ 900 milhões restantes, por sua vez, tem prazo de até 60 dias para transferência. Segundo o secretário de Fazenda, Gustavo Barbosa, como as duas primeiras "parcelas" darão o fôlego necessário ao Estado para pagar o que é devido ao funcionalismo, ficou estabelecido um prazo maior para a transferência da última parte do empréstimo.

— Sobre essa última parte de 900 milhões, a gente já vai ter liquidado os salários atrasados. Eu vou ter um fôlego no caixa para buscar uma taxa no mercado de capitais. Ela é diferente na taxa de empréstimo. Nós vamos ter esse prazo para tentar obter uma taxa melhor para essa transferência — explicou o secretário, em conversa com o EXTRA.

Sobre o pagamento do que é devido aos servidores, Barbosa garantiu que os R$ 2 bilhões serão suficientes para encerrar as pendências:

— No dia 25 teremos a declaração do vencedor (do leilão). A partir daí, teremos uma discussão entre os vencedores, a União e o Estado para o debate sobre as cláusulas do contrato. A nossa previsão é encerrar essa questão no início de novembro — antecipou o secretário, antes de completar.

— Vamos receber R$ 2 bilhões. Temos uma dívida de R$ 1,2 bilhão sobre o 13º salário, mas os cerca de R$ 270 milhões devido do salário de agosto. Sobre o RAS, a dívida gira em torno de R$ 40 milhões. Ainda vou ter uma folga de mais de R$ 400 milhões para pagar isso e deixar o salário em dia.

 

Extra – Nelson Lima Neto

09/10/2017 - POLICIAL TRANSFEREIDO APÓS DAR ENTREVISTA AO JORNAL DO SINPOL ESTEVE NO SINDICATO

APÓS DENUNCIA NO JORNAL, INSPETOR  É TRANSFERIDO DA ILHA DO GOVERNADOR PARA A CIDADE DA POLÍCIA

 

Transferido da 37ª DP Ilha do Governador para a Central de Garantias na Cidade da Polícia, o inspetor Moysés Soares de Oliveira, 37, fez uma visita ao SINPOL na última quinta-feira, dia 7 de outubro. Informou que, assim que o jornal foi distribuído em sua unidade, com a informação que a delegacia está em estado precário – como muitas outras - foi transferido da Ilha para Bonsucesso. Ele acredita que houve retaliação do delegado titular, Geraldo Assef, pois assim que o jornal foi entregue ele foi comunicado que teria que sair da delegacia.

 Na matéria do jornal do Sinpol, o inspetor mostrou  piso soltando – com cone para sinalizar o perigo – banheiros em más condições e gavetas das mesas quebradas. Moysés não se arrepende das informações que passou: “zelo pelo princípio da eficiência em meu trabalho. Autorizei a fotografia no jornal, tenho fé pública, e se exigem do policial um bom trabalho quero ficar em um ambiente em boas condições de se trabalhar” – disse o inspetor.

Ele informou ao presidente Bandeira que devido estar com uma hérnia na cervical, há alguns meses, pediu licença para fazer tratamento de saúde. Sempre atendi muito bem a comunidade da Ilha do Governador, onde também moro. Eles, os moradores, querem até fazer um protesto para eu ficar no bairro. Tenho recebido muitas manifestações de solidariedade, contou o inspetor Moysés durante a reunião com o SINPOL. Entretanto, minha transferência terá que esperar.

– Sempre estive a bem do serviço público. Agora estarei a bem da minha própria saúde, contou o inspetor Moysés.

O SINPOL ofereceu todo apoio ao policial, inclusive colocou à disposição o jurídico do Sindicato para o que se fizer necessário.

06/10/2017 - COMISSÃO, PRAZOS E AVALIAÇÕES: DETALHES DO PROJETO QUE PREVÊ A DEMISSÃO DE SERVIDORES

COMISSÃO, PRAZOS E AVALIAÇÕES: DETALHES DO PROJETO QUE PREVÊ A DEMISSÃO DE SERVIDORES

Aprovado na quarta-feira pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado, o projeto de lei que prevê a demissão de servidores por “insuficiência de desempenho” levantou questionamentos de funcionários. O EXTRA apresenta detalhes quanto ao modelo previsto pelo senador Lasier Martins (PSD-RS), relator do projeto na CCJ, sobre como funcionaria a avaliação de cada funcionário.

Segundo Martins, a “comissão” responsável pela avaliação do servidor será formada por três pessoas: um chefe imediato do funcionário, um representante dos setor de Recursos Humanos e um colega de mesmo nível escolhido por sorteio. Os avaliadores também estarão sujeitos a avaliação.

As verificações de desempenho serão feitas sobre as atividades do período de 1º de maio de um ano a 30 de abril do ano seguinte. Os que tirarem duas avaliações inferiores a 3 por dois anos seguidos, terão suas exonerações encaminhadas, com prazo de um ano para questionamento das notas. Há também a possibilidade de demissão em caso de média 5 durante cinco anos de avaliações.

“Produtividade e qualidade serão os fatores fixos de avaliação, associados a variáveis, como capacidade de solução de problemas, conhecimento, inovação, responsabilidade, iniciativa, foco no cidadão e outros”, aponta Lasier em tese sobre o tema.

Entre os servidores, ainda há muito o que se debater.

— O texto passará por outras três comissões, com relatores e senadores diferentes. Vamos questionar esse texto — avaliou Sérgio Ronaldo da Silva, secretário-geral da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef).

 

Fonte: Nelson Lima Neto - Extra

04/10/2017 - ATÉ O DÉCIMO DIA ÚTIL DE NOVEMBRO, PEZÃO ESPERA QUITAR TODOS OS DÉBITOS COM O FUNCIONALISMO DO ESTADO

ATÉ O DÉCIMO DIA ÚTIL DE NOVEMBRO, PEZÃO ESPERA QUITAR TODOS OS DÉBITOS COM O FUNCIONALISMO PÚBLICO DO ESTADO

Da Redação do Sinpol

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e Pezão discutem a recuperação fiscal do Rio

Os R$ 3,5 bilhões que o Estado receberá como empréstimo para pagar atrasados e 13º salário do ano passado de todos os servidores, inclusive horas extras e premiação do pessoal da Segurança, chegará aos cofres públicos até cinco dias úteis após publicação do contrato com os bancos no Diário Oficial. Mais uma vez, segundo o Governo, o estado enfrenta a burocracia exigida pelo Tesouro Nacional, aumentando a espera e o stress dos servidores públicos por uma definição.

Esperava-se que o edital de licitação que definirá os bancos que vão emprestar ao Rio fosse publicado essa semana ainda. No entanto, devido a excessiva burocracia exigida pelo governo federal – a última exigir que o estado renuncie as ações na Justiça para renegociação da dívida com a União – talvez isso não aconteça. “Mas o governo se esforça para isso”, diz o governador Luiz Fernando Pezão.

De acordo com o Tesouro Nacional – avalista do empréstimo – o Rio de Janeiro tem que concluir os itens exigidos ao governo do estado para contratação do empréstimo. A operação terá como contragarantia as ações da Cedae.

Pezão informou ao site do SINPOL, agora a pouco, que “corre contra o tempo e acredita que até o décimo dia útil de novembro estará com tudo em dia!”, explicou o governador ao jornalista Cláudio Alves, da Assessoria de Imprensa do Sindicato.

Quanto à Cedae, a Justiça do Trabalho que concedeu liminar proibindo à privatização da companhia de águas e esgotos, ainda não tinha avaliado o recurso da Procuradoria Geral do Estado (PGE) que pediu a extinção da ação movida pelo Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Saneamento Básico e Meio Ambiente do Rio – Sintsama.

 

02/10/2017 - LICITAÇÃO DA CEDAE PODE SAIR EM BREVE MESMO COM DECISÃO DA JUSTIÇA DO TRABALHO PROIBINDO.


As ações da Cedae são garantias para o empréstimo de 3,5 bilhões

Rio - Cerca de 74 mil servidores estaduais amargam mais de duas semanas de atraso do pagamento do salário de agosto. Além disso, o estado acumula pendências com o funcionalismo relativas ao décimo terceiro de 2016 e horas extras da Segurança. Por isso, esta semana, o governo do Rio correrá para publicar o edital de licitação do empréstimo de R$ 3,5 bilhões com ações da Cedae como contragarantia , que vai pagar esses débitos. A publicação pode ocorrer hoje ou amanhã.

Simultaneamente a isso, o estado vai ainda tentar derrubar uma decisão da Justiça do Trabalho no Rio de Janeiro. A determinação, tomada na última sexta-feira, suspende o processo de privatização da Cedae, sob o argumento de violação da Constituição Estadual.

A decisão atendeu a um pedido feito em ação civil pública movida pelo Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Saneamento Básico e Meio Ambiente do Rio (Sintsama).

Em sua justificativa, a juíza substituta Maria Gabriela Nuti, da 57ª Vara do Trabalho, afirmou que o governo desrespeitou regra da Constituição Estadual, que diz que os "empregados terão preferência, em igualdade de condições, para assumi-las sob a forma de cooperativas".

Na liminar, a magistrada ainda determinou que a Cedae e o governo não pratiquem qualquer ato para vender a companhia, sob pena de multa diária equivalente a R$ 500 mil.

A Procuradoria Geral do Estado (PGE) não havia sido notificada da decisão, até sexta-feira, e informou que só iria se pronunciar depois disso. No entanto, fontes do Palácio Guanabara garantiram que o estado iria recorrer da decisão.

A liminar, inclusive, dividiu opiniões dentro do estado. A Secretaria de Fazenda assegurou que a medida não interfere na operação financeira. Vale lembrar que a União será avalista do empréstimo, e que a privatização da companhia ocorrerá posteriormente à operação. Já alguns integrantes do governo se preocuparam, já que a lei aprovada na Alerj vincula o empréstimo à alienação das ações da estatal.

Fonte: O Dia / Economia

29/09/2017 - SINPOL HOMENAGEIA POLICIAIS EM SEU DIA

Hoje, 29 de setembro é o Dia do Policial Civil. A diretoria do SINPOL parabeniza todos os companheiros que trabalham investigando crimes e defendendo à sociedade com importantes ações contra o tráfico de drogas e de armas. Apesar do pagamento fora da data original (15º dia útil), sem receber o 13º salário de 2016, RAS e premiação por metas, a Polícia Civil, através de seus guerreiros tem conseguido importantes vitórias contra o crime, apreendendo armamento de guerra e drogas. O Rio passa por uma situação rara de Calamidade financeira onde faltam recursos para tudo. Mesmo com todas as dificuldades os policiais civis enfrentam as adversidades com a cabeça erguida. Nada mais justo fazer uma singela homenagem a esses  heróis anônimos - mereciam muito mais, é claro -  pelos relevantes serviços prestados ao país e a população do Estado do Rio de Janeiro.

Que cada um de vocês continue com essa nobre e árdua missão, defender a sociedade e o cidadão de bem, ainda que colocando em risco a própria vida. Polícia Civil do Rio, a melhor do Brasil! Pois em nenhum lugar do País os obstáculos no desempenho das funções policiais são tão grandes como aqui. Felizmente, nem todos da sociedade reconhecem esse trabalho incansável e de risco, mas o SINPOL, reconhecendo a importância de cada um de vocês, presta essa homenagem no Dia do Policial Civil.

29/09/2017 - ASSOCIADOS DO SINPOL COM 50%DE DESCONTO NA ACM LAPA

A piscina olímpica da ACM à disposição dos policiais associados e seus dependentes

Com a aproximação do verão nada melhor do que se refrescar na praia, piscina e praticar atividades físicas. Os associados do SINPOL têm direito a desconto de 50% nas aulas de ginástica, natação, hidroginástica, e praticar esportes de quadra na ACM Lapa. O pacote pleno para a faixa etária dos 25 a 34 anos ou acima dos 60 anos, é de R$ 197 p/mês – Com o desconto o associado do sindicato paga apenas R$ 98,50. Já aqueles entre 35 a 59 anos de idade, a mensalidade sobe para R$ 240, e com o desconto cai para R$ 120,00. Os mais jovens entre 21 e 24 anos pagam R$ 145 e o associado do Sinpol, somente R$ 72,50. Na faixa de idade entre 16 e 20 anos, a mensalidade é de R$ 124, e com o abatimento de 50%, os associados do SINPOL pagam R$ 62 mensais. Aqueles que quiserem fazer musculação pagam mais R$ 41 mensais. Esses descontos valem apenas para a ACM da Lapa – Rua da Lapa nº 86. Para ter direito ao desconto os associados e seus dependentes devem pegar encaminhamento na secretaria do SINPOL:  Rua do Riachuelo nº 191-A – Sobreloja – Centro. 

29/09/2017 - ESTADO TENTA ACELERAR CHEGADA DOS R$ 3,5 BILHÕES

ESTADO TENTA ACELERAR CHEGADA DOS R$ 3,5 BILHÕES

Edital de licitação do crédito pode sair no começo da semana


Secretário Gustavo Barbosa esteve em Brasília ontem e fez as tratativas para publicação do edital

O estado corre contra o tempo para conseguir o empréstimo de R$ 3,5 bilhões — com a garantia das ações da Cedae — e, assim, pagar os atrasados dos servidores. E segundo fontes do Executivo, o edital de licitação para a operação financeira deve sair no começo da próxima semana, já que a única pendência que faltava era a aprovação de projeto de lei pela Alerj, que ocorreu ontem.

O texto autoriza aditivos nos contratos de financiamento da dívida do Rio com a União. O documento recebeu aval do Legislativo em uma conturbada sessão.

Representantes do Palácio Guanabara afirmaram que sairá hoje, no DO, a sanção à lei. Houve ainda especulação de que a publicação do edital seria também nesta sexta. Mas até o fechamento desta edição, fontes do estado negaram a informação.

Alguns detalhes burocráticos sobre o edital, inclusive, eram apontados por técnicos do Tesouro Nacional, que será o garantidor da operação. E ontem, o secretário estadual de Fazenda do Rio, Gustavo Barbosa, estava em Brasília, para reunião do Confaz, e tentaria se encontrar com representantes do órgão federal para acertar alguns itens.

Enquanto a burocracia imposta pela União permanece, o funcionalismo sofre com atrasos salariais: há mais de 70 mil servidores sem pagamento de agosto. Além disso, falta o 13º de 2016 e horas extras da Segurança.


PGE RENUNCIA A AÇÕES NO STF

A Procuradoria Geral do Estado (PGE) vai renunciar, nos próximos dias, a dez ações no Supremo Tribunal Federal (STF) que discutem dívidas administradas pelo Tesouro. A informação foi confirmada pelo procurador-geral do Estado, Leonardo Espíndola.

Como a Coluna informou ontem, essa é uma exigência da lei de recuperação fiscal dos estados, que, se não for cumprida, levará ao rompimento do acordo com a União.

Segundo Espíndola, as ações foram apontadas pela Procuradoria Geral da Fazenda Nacional. Ele disse ainda que a Secretaria de Fazenda aponta que não haverá prejuízos ao Rio com a medida.

“A Fazenda fez nota técnica sobre o impacto que isso provocaria. Esse é um cuidado que a PGE teve e a Fazenda está dando todo o conforto. Na conclusão, percebe-se que os benefícios alcançados pelo Regime de Recuperação Fiscal (RRF) se mostram mais vantajosos do que permanecer com litígio e não permanecer no regime”, afirmou.

Espíndola acrescentou que alguns assuntos tratados nas ações já estão sendo contempladas pelo acordo, como o fim dos bloqueios nas contas do Rio e a revisão dos índices de atualização da divida.

 

Fonte: Paloma Savedra – O Dia

28/09/2017 - DIRETORIA DO SINPOL DISTRIBUI BANDEIRA DE LUTA

SINPOL DISTRIBUI LIVRO “BANDEIRA DE LUTA”

O policial civil  Antônio Pereira Santos (D) recebe o exemplar de Bandeira

A diretoria do SINPOL está distribuindo o livro “Bandeira de Luta” – da editora Revan – aos associados do Sindicato gratuitamente. Os interessados em receber um exemplar basta comparecer a sede provisória do SINPOL na Rua do Riachuelo nº 191-A,  2º andar. Hoje foram entregues aos seguintes policiais associados: Antônio Pereira Santos, Geraldo Ferreira e Luiz Alberto Prates. O oficial de cartório policial, André Luigi, recebeu seu exemplar no dia do lançamento na última terça-feira (26), na Livraria da Travessa. O livro pode ser encontrado em todas as lojas físicas da Livraria da Travessa e na Editora Folha On Line.

Bandeira entrega o livro para o dirigente sindical, Geraldo Ferreira (D)

        O inspetor Luiz Prates (D) recebeu seu exemplar do biografado, Bandeira

Carta do Associado

“Bandeira, acabei de ler seu livro hoje pela manhã.                                                                         Você é exemplo de luta  de ser humano para todos nós.                                                                 Sua história de lutas nos deixa muito orgulhosos de termos como nosso líder no movimento sindical. Parabéns.


André Luigi                                                                                                                                    Oficial de Cartório Policial                                                                                                              2ª Classe - DGRH

 

27/09/2017 - LIVRO BANDEIRA DE LUTA É LANÇADO EM TARDE DE AUTÓGRAFOS

Foi ontem, dia 26 de setembro, na Livraria da Travessa, o lançamento da biografia  - Bandeira de Luta - do líder sindical e presidente do SINPOL, FERNANDO BANDEIRA -  Fundador do PDT, deputado estadual constituinte no RJ e líder sindical, o livro escrito pela escritora  Ana Helena Tavares e prefaciado pelo deputado Vivaldo Barbosa, grande colaborador de Leonel Brizola, conta a saga de Bandeira, que criou alguns sindicatos e associações, como o próprio SINPOL e a Coligação, que o levou ao enfrentamento com o governo do Estado, devido às muitas greves que promoveu nos anos 90 até os dias de hoje.  Bandeira também é diretor da Feipol Sudeste e diretor nacional de Organização Política da Nova Central Sindical. Dentre os vários depoimentos importantes estão os do vice-governador de Leonel Brizola, Nilo Batista, o deputado estadual, Paulo Ramos e o do ex-prefeito, atual vereador, César Maia. Mais informações no livro à venda nas livrarias Travessa

      (E) Bandeira com Solange Soares, o diretor do Sinpol,Geraldo Ferreira e Eliane

26/09/2017 - VENCIMENTOS DE AGOSTO PARA MAIS DE 74 MIL FICAM PARA A PRÓXIMA SEMANA

VENCIMENTOS DE OUTRAS CATEGORIAS FICAM PARA SEMANA QUE VEM


Ao contrário do que anunciou semana passada, o governo não vai mais pagar os salários dos servidores nesta semana. De acordo com o secretário estadual de Fazenda e Planejamento, Gustavo Barbosa (Foto), essa obrigação ficará para a próxima semana devido a falta de receita para honrar o pagamento de agosto para 74.725 funcionários públicos que ainda aguardam receber. Apenas os servidores da Educação e Segurança Pública receberam até o 15º dia útil.

“Não tenho expectativa de pagar essa semana para quem não recebeu. A gente trabalha todo dia para melhorar a receita”, diz Gustavo Barbosa. Mas, de forma muito transparente não temos recursos agora, informou. A dívida com esses servidores é de R$ 384 milhões somente com os salários de agosto. Aproximadamente 84% dos funcionários do Estado tiveram seus vencimentos depositados.

26/09/2017 - NOVA EDIÇÃO DO JORNAL DO SINPOL. CONFIRA








12/09/2017 - GOVERNO DO RIO PREVÊ PAGAMENTO DO 13º E POSSÍVEL SALÁRIO EM ATRASO ATÉ 6 DE OUTUBRO

GOVERNO DO RIO PREVÊ PAGAMENTO DO 13º E POSSÍVEL SALÁRIO EM ATRASO ATÉ 6 DE OUTUBRO


A homologação do Regime de Recuperação Fiscal trouxe a confiança que há tempos não se via entre os integrantes do governo do Rio quanto aos salários dos servidores do Estado. Em conversas privadas, a projeção mais otimista é de quitar o 13º salário de 2016 e de manter os salários mensais em dia até a primeira semana de outubro. Isso será possível graças ao empréstimo de até R$ 3,5 bilhões que terá como garantia as ações da Cedae

Nos bastidores, o que se diz é que mais de 11 instituições financeiras já demonstraram interesse em participar do leilão. O secretário de Fazenda, Gustavo Barbosa, apresentou um cronograma até a obtenção do empréstimo.

— Será nos mesmos moldes, com as adaptações necessárias. A previsão é de concluir o edital na próxima semana. Vamos publicá-lo e, após oito dias, será realizado o leilão — disse Barbosa.

Ontem, o governador Luiz Fernando Pezão, ao lado do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e de Barbosa, apresentaram o programa a secretários, deputados e chefes de poder. Meirelles fez projeção semelhante a respeito da chegada do empréstimo.

— Estamos confiantes que em até 30 dias o Rio tenha os recursos necessários para colocar suas contas em dia — disse o ministro.

Após a realização do leilão, o resultado será levado à Secretaria do Tesouro Nacional e ao Ministério da Fazenda para avaliação. Somente com o aval de ambos em mãos é que o Rio poderá receber os valores do leilão.

— Entrou o dinheiro na conta e no dia seguinte é feito o crédito na conta dos servidores — prometeu Barbosa.


 

Fonte: Nelson Lima Neto - Extra



Exibindo 1 a 15 de 1383 1 2 3 4 5 »